segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Na primavera, nem tudo são flores

É preciso muita calma nessa hora, é preciso ir fundo para entender  para onde podem levar o Brasil


Por enquanto é temerário comentar o produto das urnas deste dia 5 de outubro, cujas características mais protuberantes foram os conflitos ameaçadores: se tivemos algumas boas novas nas escolhas majoritárias (executivos e senadores) já parece incontestável que entre os deputados a nova turma é ainda pior do que a anterior, cujo maior emblema é o descarado Eduardo Cunha,  patrocinador de expedientes nada republicanos, que ganhou um caminhão de votos. Quando o porta-voz da ditadura Jair Bolsonaro se faz o deputado federal mais votado do Estado do Rio com quase 500 mil votos temos de admitir que na primavera nem tudo são flores.

Obrigo-me pessoalmente a fazer uma verdadeira devassa nessa  eleição que insiste, por indefensável pressão do Judiciário, em proteger as urnas contra o elementar direito de conferência, ao  contrário do que acontece em países estigmatizados como não democráticos, como a Venezuela, em que cada voto eletrônico foi  comparado com o impresso numa das suas mais acirradas disputas.

É preciso ir fundo para saber por que o ministro Gilmar Mendes, conhecido por todo um histórico comprometedor, resolveu sentar sobre a decisão, já definida por maioria de 7 votos no âmbito do próprio Supremo Tribunal Federal, que proibia o investimento pragmático de empresas sob forma de financiamentos de campanha a quem lhe parecesse mais confiável.

Temos que entender o porquê da transformação de cada grande veículo de comunicação em palanque político com o propósito deliberado de impedir a reeleição de Dilma Rousseff, influir nas eleições estaduais e contribuir para essa bancada de baixíssima qualidade moral que vai continuar chantageando os chefes dos executivos como condição para a governabilidade.

Claro que o poder de uma articulação movida a interesses dolarizados não tirou o passaporte para a vitória final, no returno.  Mas assim como seus monitores não tiveram recato em atacar por todos os lados, operando com frieza as duas alternativas contratadas, o arsenal do retrocesso está mais azeitado do que nunca. É preciso analisar as coincidências em fatos envolvidos direta ou indiretamente com o processo de votação em si.

Há casos em que a opinião pública ficou sem entender nada. Enquanto a batalha campal atraía a distinta platéia, o Judiciário se concedia privilégios absurdos, como auxílio moradia para todos os juízes e auxílio-educação de até R$ 7 mil, sem falar na proposta de aumento linear de vencimentos que rompe com todos os parâmetros da razoabilidade. Não poderiam ter sido mais inoportunos  esses procedimentos que envolvem dinheiro público.

Neste momento, só posso me comprometer a jogar meus 53 anos de vida profissional como jornalista para tentar contribuir para a defesa do regime de direito porque sacrifiquei minha juventude, como quase toda uma geração, entre os quais muitos jovens desaparecidos, cujos familiares até hoje não conseguiram sequer saber o destino dos seus corpos.

Nas próximas reflexões, conto com a sua colaboração honesta. Sei que muito pouco posso influir, mesmo assim não me entregarei à amargura do pessimismo e do fatalismo.

18 comentários:

  1. Anônimo12:29 PM

    Como já disse o Romário, "Quem é ruim se afunda sozinho". O povo não gosta do Aecio, mas está cada vez com mais horror ao PT e, no momento, qualquer coisa é melhor que a Dilma. Roubam bilhões e vêm defender os pobres na TV, Afrontam o STF de Barbosa e aparece o André Vargas em jatinho de doleiro. Culpam os ricos e a mídia enquanto o Dirceu só anda de toyota com motorista e toma vinho acima de 800,00, por conta do erário. Culpam a classe média mas toda a cúpula petista mora em apartamentões e triplicaram o patrimônio nos últimos anos. Falam mal dos EUA mas protegem o "paredón" cubano. A verdade é que não existe bonzinho e de fingidos o povo está cheio. Queremos um Brasil com menos impostos e mais retorno, menos políticos e mais polícia, menos esquerda e mais equilíbrio, queremos educação (somos um dos últimos no mundo), menos analfabetos (estamos entre os 8 países com mais deles), saneamento (mais de 40% dos lares ainda não tem). Não queremos a mais cara energia e nem o maior juros bancário coisas que nunca abaixarão por decreto e sim por competência que um estado petista nunca teve. Não é o Aécio que é o melhor para o Brasil, no momento o que é o melhor para o Brasil é tirar o PT e seus mulambos que entraram pela janela de todas as estatais, órgãos reguladores e cargos comissionados que estão acabando com o Brasil. Fora PT para nunca mais voltar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sérgio Amorim3:00 PM

      Anônimo, pecando pelo anonimato, está absolutamente correto. Só votaria em Dilma se o adversário fosse do nível de um Sarney, de um Pezão (Cabral), ou coisas do gênero. Não aguentamos mais tanta roubalheira e tanta incompetência (até para roubar e deixar o rabo de fora!).
      Dilma, vai com Deus, certa de que você não é o pior do PT. Em algum cantinho escondido, o Sapo Barbudo já deve estar fazendo as contas para 2018.
      Aqui no Rio, sem opção, votarei em Crivella; tapando as narinas, mas votarei.

      Excluir
    2. Anônimo3:43 PM

      Sergio, mesmo eu colocando meu nome continuarei anônimo: sou um pobre brasileiro trabalhador e pagador de impostos sem retorno. Meu nome e nada é a mesma coisa. Concordo com você em tudo. Acho que a Dilma até tentou fazer alguma coisa na época da faxina. Mas a sede de poder do partido foi maior e calou-a de vez. Voltou Lupi (que nem eleito foi), todos os outros ladrões do DNIT e ainda quiseram colocar o Gim Argelo no TCU para completar a roubalheira. Fora PT, mesmo sabendo que o Aecio é tão ladrão quanto. Democracia precisa de renovação. Maldito FHC que aprovou re-eleição.

      Excluir
  2. Anônimo1:20 PM

    Que discurzinho....estilo revista Veja..este primeiro comentario deste post hein .O cara nao conseguiu ser ORIGINAL...em nenhum trecho dos seu vomitos verborragicos.Nao apontou um so ponto das mazelas do outro personagem politico no teatro operacional da politica.,o Psdb.Ora se o Brasil ta o inferno todo quebo cara aponta....se a cambada foi pra rua em 2013...se os black blocs quebraram tudo e assassinaram um cinegrafista e disseram que nao era so por 0,20 centavos.,que era imperativo mudancas e coisa e tal.Porque no fim das contas e ao cabo das eleicoes...so elegeram o que ha de pior como representacao da velha politica...e votaram em um monte de "cacarecos" .Afinal ....querem ou nao mudar o Brasil....ou sao apenas marionetes da midia.,que DECIDIDAMENTE...nao torce e nunca torceunpelo BRASIL de todos os brasileiros., mas torcem sim.,por um BRASIL.,de UNS POUCOS brasileiros que sempre estiveram com o RABO CHEIO denprivilegios DESDE que a PORTUGUESADA europeia apareceu por ESTAS TERRAS AQUI..e levando os INDIOS na CONVERSA...deram lhes ..espelhinhos e bujingangas a TROCO de surrupiar o OURO A PRATA E OS DIAMANTES...e durante mais de 350 anos fez deste pais a MAIOR EDCRAVATURA e a mais diradoura do planeta....vao se catar !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo3:39 PM

      Para petistas só existem petistas e anti petistas. Foi aí que se ferraram. Se rouba mas é petista tudo bem..., o mais importante é ser petista do que idôneo. Infelizmente o estilo Veja é em cima de dados internacionais (maior juros bancários do mundo, quarto país com mais dinheiro desviado, via doleiros amigos, energia mais cara, último em educação etc etc. O PT em vez de tentar melhorar o país prefere culpar a mídia e tapar o sol com a peneira. Nunca foi direto ao cerne da questão: a corrupção deslavada e impune. Preferiu se juntar ao Barbalho, Sarney, Renan do que tentar fazer um novo país, como todo mundo, inclusive eu, esperava. Muito discurso e muita roubalheira, só isso que o PT fez.

      Excluir
  3. Anônimo1:21 PM

    Que discurzinho....estilo revista Veja..este primeiro comentario deste post hein .O cara nao conseguiu ser ORIGINAL...em nenhum trecho dos seu vomitos verborragicos.Nao apontou um so ponto das mazelas do outro personagem politico no teatro operacional da politica.,o Psdb.Ora se o Brasil ta o inferno todo quebo cara aponta....se a cambada foi pra rua em 2013...se os black blocs quebraram tudo e assassinaram um cinegrafista e disseram que nao era so por 0,20 centavos.,que era imperativo mudancas e coisa e tal.Porque no fim das contas e ao cabo das eleicoes...so elegeram o que ha de pior como representacao da velha politica...e votaram em um monte de "cacarecos" .Afinal ....querem ou nao mudar o Brasil....ou sao apenas marionetes da midia.,que DECIDIDAMENTE...nao torce e nunca torceunpelo BRASIL de todos os brasileiros., mas torcem sim.,por um BRASIL.,de UNS POUCOS brasileiros que sempre estiveram com o RABO CHEIO denprivilegios DESDE que a PORTUGUESADA europeia apareceu por ESTAS TERRAS AQUI..e levando os INDIOS na CONVERSA...deram lhes ..espelhinhos e bujingangas a TROCO de surrupiar o OURO A PRATA E OS DIAMANTES...e durante mais de 350 anos fez deste pais a MAIOR EDCRAVATURA e a mais diradoura do planeta....vao se catar !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo3:58 PM

      O PT continua dando espelhinhos ao brasileiro: bolsa família para os pobres enquanto desviam bilhões da Petrobras e outras estatais e órgãos reguladores. Deram 39 ministérios para os políticos "amigos" enquanto nada no país funciona. Temos Ministério do Desenvolvimento Agrário, Pesca, Agropecuária, tudo nas mãos de políticos fazendo caixa para partidos. Um monte de indicados do Sarney espalhados em ministérios que não precisamos tal como o de Turismo. Paris recebe mais turistas que o Brasil o ano inteiro e a França não tem ministério de turismo, o mesmo com Barcelona e a Espanha. Aqui temos o terceiro indicado pelo Sarney para a pasta, e nosso turismo continua em baixa frente aos outros países. Ah, já sei é culpa da Veja e do Globo, ou quem sabe da classe média reacionária. Já que vocês colocam tudo no mesmo saco. O saco dos ignorantes que preferem generalizar tudo do que ter que estudar e ver quem é quem. Ninguém espera um brasil idôneo com o Aecio, mas pelo menos vai ser menos falso. Posar de esquerda enquanto triplicam o patrimônio não engana mais ninguém.

      Excluir
  4. Anônimo3:41 PM

    O número de ANALFABETOS POLÍTICOS ainda é muito grande ... !!!

    Don Quixote Paulista

    ResponderExcluir
  5. Anônimo7:49 PM

    CONCORDO COM A REVISTA VEJA
    VEJA ESTE VÍDEO.
    CIDADÃOS ACIMA E TIREM SUAS CONCLUSÕES
    SERÁ O OUTRO TURNO, UM TURNO PARA VER QUEM DEU MAIS PREJUÍZO AO BRASIL E AO POVO
    POIS PELA REVISTA VEJA.....TUDO É ...E FOI LADRÃO !!
    PT E PSDB !!!!
    https://www.youtube.com/results?search_query=+Corrup%C3%A7%C3%A3o+no+Governo+FHC%2FSerra


    ResponderExcluir
  6. Anônimo8:03 PM

    Com certeza ....ladrão por ladrão....se que eles foram ladrões ...pois a turma da era FERNADINhO CARDOSO E SERRA.......ELES NUNCA VÃO PARA CADEIA ...POIS NO TEMPO DELES...A POLICIA FEDERAL E O STF..ESTAVA TUDO NO BOLSO
    http://r.search.yahoo.com/_ylt=A0LEVvE3HzNURVUAYQUf7At.;_ylu=X3oDMTBya3R2ZmV1BHNlYwNzcgRwb3MDNARjb2xvA2JmMQR2dGlkAw--/RV=2/RE=1412665271/RO=10/RU=http%3a%2f%2fwww.youtube.com%2fwatch%3fv%3dfliqTmQlxdA/RK=0/RS=uwTnh.BDtomA_AgmvB7KaZps1m0-

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo11:31 PM

      Infelizmente o PT perdeu a chance de mudar tudo. Tinha a faca e o queijo na mão. Quem vai mudar vai ser o povo que ano após ano vai ficando pelo menos um pouco mais atento. Em vez de ver o PT se defendendo colocando o PSDB no mesmo saco gostaríamos de ver negando e provando que não roubou. Fala sério, 39 ministérios com diversos indicados do sarney, escândalos após escândalos, DNIT, Lupi, ministério do turismo com dinheiro para o Maranhão, Rosemeri e lula, entre muitos outros, não dá para depois disso tudo ouvir a voz da dilma falando de defender os pobres na tv, soa muito falso. Ninguém quer se aliar a cuba, a venezuela nem a esquerdas que triplicaram seus patrimônios nos últimos 10 anos.

      Excluir
  7. ELISA BRUM1:36 PM

    A maior ilusão das pessoas é pensar que um determinado partido, ou um determinado grupo político é capaz, em poucos anos, de mudar a cultura de um país como o Brasil, que precisa urgentemente passar por uma reforma do sistema partidário, do sistema tributário, entre outras reformas profundas que se fazem necessárias. As oligarquias ainda estão vivas em seus estados de origem, principalmente no Norte e no Nordeste do país, "coincidentemente" os mais pobres. O Congresso e a Câmara são o reflexo delas e nenhum governante consegue mudar algo sem a sua aprovação. Por isto, votar em Bolsonaros, em Pastores Evangélicos e demais políticos que prometem segurança e moralização, é pura ingenuidade. Eles simplesmente refletem a desilusão das pessoas com o atual cenário onde a desigualdade social cria os algozes que mantém ruas, bairros e comunidades inteiras reféns da violència. A falta de oportunidades é a verdadeira causa dessa violência. A polícia é um reflexo delas. Sofrem ambas do mesmo mal. Mudar isto não é tarefa fácil e não vão ser as chamadas "elites", que criam e alimentam as desigualdades, que vão mudar a cara do Brasil. Ao contrário, servem aos interesses econômicos dos grandes grupos internacionais, que não querem um Brasil independente. Vamos continuar servindo ao capital estrangeiro e manter a pobreza como massa de manobra ou vamos contribuir com a gigantesca tarefa de mudar a cultura do nosso país? Como classe média, sofri oito anos sem correção de salário durante o Governo FHC. Assisti indignada às privatizações que só não atingiram a empresa em que trabalho por pura falta de tempo. Foi um Governo que nada fez pelo social, mas atendeu todas as demandas do capital externo, fazendo direitinho o dever de casa. Podem criticar o PT quanto quiserem, pois não é com ele que vamos construir um novo Brasil. É com a união de todos em torno de governantes e políticos progressistas. É preciso olhar para a frente e não cometer os mesmos erros do passado. Aécio parece o Collor com seu discurso falso moralista. Querem pagar outra vez para ver?

    ResponderExcluir

Quem sou eu

Minha foto
Jornalista desde 1961, quando foi ser repórter da ÚLTIMA HORA, PEDRO PORFÍRIO acumulou experiências em todos os segmentos da comunicação. Trabalhou também nos jornais O DIA e CORREIO DA MANHÃ, TRIBUNA DA IMPRENSA, da qual foi seu chefe de Redação, nas revistas MANCHETE, FATOS & FOTOS, dirigiu a Central Bloch de Fotonovelas. Chefiou a Reportagem da Tv Tupi, foi redator da Radio Tupi teve programa diário na RÁDIO CARIOCA. Em propaganda, trabalhou nas agências Alton, Focus e foi gerente da Canto e Mello. Foi assessor de relações públicas da ACESITA e assessor de imprensa de várias companhias teatrais. Teatrólogo, escreveu e encenou 8 peças, no período de 1973 a 1982, tendo ganho o maior prêmio da crítica com sua comédia O BOM BURGUÊS. Escreveu e publicou 7 livros, entre os quais O PODER DA RUA, O ASSASSINO DAS SEXTAS-FEIRAS e CONFISSÕES DE UM INCONFORMISTA. Foi coordenador das regiões administrativas da Zona Norte, presidente do Conselho de Contribuintes e, por duas vezes, Secretário Municipal de Desenvolvimento Social. Exerceu também mandatos em 4 legislaturas na Câmara Municipal do Rio de Janeiro, sendo autor de leis de grande repercussão social.