sábado, 24 de maio de 2014

Ver para crer

 Não podemos concordar com o retrocesso forjado pela direita, que visa manter intocável a pirâmide social injusta


Este é um trecho da intervenção do ex-presidente Luiz Inácio no 4º Encontro Nacional dos Blogueiros. Eu estive lá e fiquei impressionado com a sua visão do Brasil de  hoje. E olha que não morro de amores por ele, nem por seu partido.

Mas, goste  ou não do Lula ou do PT ninguém não pode fechar os olhos para uma realidade concreta. Apesar do equívoco das políticas compensatórias paralisantes do tipo Bolsa-Família, o que se fez no Brasil para assegurar acesso dos estudantes pobres à Universidade é um fato que por si revela o diferencial em relação aos governos passados, comprometidos exclusivamente com os oligopólios econômicos e a globalização satélite.

Houve uma mudança significativa na orientação das políticas públicas e o desdobramento disso será inevitavelmente o questionamento do modelo econômico conservador, que os adversários do governo Dilma querem garantir.

Um comentário:

  1. Anônimo9:07 AM

    hi!,I really like your writing very a lot! share we communicate
    more about your post on AOL? I need a specialist on this area to solve
    my problem. Maybe that's you! Having a look
    ahead to look you.

    My web-site - Max Muscle Lean and Max muscle blast

    ResponderExcluir

Quem sou eu

Minha foto
Jornalista desde 1961, quando foi ser repórter da ÚLTIMA HORA, PEDRO PORFÍRIO acumulou experiências em todos os segmentos da comunicação. Trabalhou também nos jornais O DIA e CORREIO DA MANHÃ, TRIBUNA DA IMPRENSA, da qual foi seu chefe de Redação, nas revistas MANCHETE, FATOS & FOTOS, dirigiu a Central Bloch de Fotonovelas. Chefiou a Reportagem da Tv Tupi, foi redator da Radio Tupi teve programa diário na RÁDIO CARIOCA. Em propaganda, trabalhou nas agências Alton, Focus e foi gerente da Canto e Mello. Foi assessor de relações públicas da ACESITA e assessor de imprensa de várias companhias teatrais. Teatrólogo, escreveu e encenou 8 peças, no período de 1973 a 1982, tendo ganho o maior prêmio da crítica com sua comédia O BOM BURGUÊS. Escreveu e publicou 7 livros, entre os quais O PODER DA RUA, O ASSASSINO DAS SEXTAS-FEIRAS e CONFISSÕES DE UM INCONFORMISTA. Foi coordenador das regiões administrativas da Zona Norte, presidente do Conselho de Contribuintes e, por duas vezes, Secretário Municipal de Desenvolvimento Social. Exerceu também mandatos em 4 legislaturas na Câmara Municipal do Rio de Janeiro, sendo autor de leis de grande repercussão social.