domingo, 18 de maio de 2014

A mídia de guerrilha

A preliminar

Ao agradecer às inúmeras mensagens de encorajamento, carinho, solidariedade e fé, permito-me compartilhar com todos algumas observações.

Foi muito bom ter vindo a São Paulo participar do 4º Encontro Nacional dos Blogueiros, como uma espécie de preliminar à intervenção radiológica que sofrerei nesta segunda-feira para dar combate ao câncer que se alojou no meu fígado e que ganhará o fim merecido.  Além de ocupar-me de forma intensa e concentrada com esse fenômeno da mídia atual, esquecendo tudo o mais lidando com quem trata o blog com muito maior conhecimento, acessei a uma rica matéria prima sobre a guerra política da comunicação,  que poderá ser decisiva no processo sucessório presidencial.

É como se tivesse recarregado as baterias, pois o ofício de escrever e adiantar-me aos acontecimentos, vendo primeiro e mais longe é a minha própria razão de viver.  Veja agora as anotações iniciais a respeito do evento.

Veja a primeira matéria que estou postando sobre a viagem a São Paulo.

Prontos para ocupar seu espaço, os blogueiros ouviram  o ex-presidente Lula reiterar seu apoio e revelaram um poderoso potencial midiático

O 4º Encontro Nacional dos Blogueiros e Ativistas Digitais, iniciado na manhã de sexta-feira, em São Paulo, está se encerrando neste domingo, dia 18, com a aprovação de uma carta que dá a dimensão desse segmento da mídia, que se multiplica vertiginosamente e assumiu tal poder multiplicador que teve a presença do ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva e de blogs de 22 Estados. Participando de todos os debates, posso dizer que aprendi muito e já imagino uma reformulação nos nossos blogs tão logo me recupere da intervenção radiológica que deverei fazer nesta segunda-fera.

Também dei minha contribuição
 oferecendo minha visão sobre os blogs
como fenômeno da comunicação atual,
Além disso, estou alinhavando uma análise dos posicionamentos adotados e do alcance de um movimento que surge com a disposição de ir à guerra para ter o seu papel decisório nos destinos do país.  Ficou claro para mim que, embora tenha revelado simpatias pela presidenta Dilma Rosseff, os blogueiros demonstraram absoluta independência, acentuando uma pauta de exigências eu caracteriza um apoio crítico ao seu governo. Para embasar suas plataformas, os evento organizado pelo Instituto Barão de Itararé trouxe especialistas de outros países – dos Estados Unidos a Cuba, da Espanha ao Equador.
Por hoje, algumas fotos do encontro.


Apostas na blindagem

Embora em sua propagada o governo de São Paulo diga que aqui a violência é café pequeno em relação ao Rio de Janeiro, um fato me chamou a atenção: o atendimento numa casa lotérica ao lado do hotel Braston, na Rua Martins Fontes, centro, é protegido por guichês com vidros blindados. O dono da loja disse que isso é comum em São Paulo. No Rio, onde hoje circulo pouco, não vi esse tipo de fortificação. Será que já tem?


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem sou eu

Minha foto
Jornalista desde 1961, quando foi ser repórter da ÚLTIMA HORA, PEDRO PORFÍRIO acumulou experiências em todos os segmentos da comunicação. Trabalhou também nos jornais O DIA e CORREIO DA MANHÃ, TRIBUNA DA IMPRENSA, da qual foi seu chefe de Redação, nas revistas MANCHETE, FATOS & FOTOS, dirigiu a Central Bloch de Fotonovelas. Chefiou a Reportagem da Tv Tupi, foi redator da Radio Tupi teve programa diário na RÁDIO CARIOCA. Em propaganda, trabalhou nas agências Alton, Focus e foi gerente da Canto e Mello. Foi assessor de relações públicas da ACESITA e assessor de imprensa de várias companhias teatrais. Teatrólogo, escreveu e encenou 8 peças, no período de 1973 a 1982, tendo ganho o maior prêmio da crítica com sua comédia O BOM BURGUÊS. Escreveu e publicou 7 livros, entre os quais O PODER DA RUA, O ASSASSINO DAS SEXTAS-FEIRAS e CONFISSÕES DE UM INCONFORMISTA. Foi coordenador das regiões administrativas da Zona Norte, presidente do Conselho de Contribuintes e, por duas vezes, Secretário Municipal de Desenvolvimento Social. Exerceu também mandatos em 4 legislaturas na Câmara Municipal do Rio de Janeiro, sendo autor de leis de grande repercussão social.