sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Uma sociedade fora do controle

 
O tiroteio que deixou mortos - entre eles crianças - em uma escola da pequena cidade de Newtown, no estado americano de Connecticut, nesta sexta-feira (14), foi um dos mais letais entre os vários outros casos semelhantes dos últimos 20 anos nos Estados Unidos.
14 de dezembro de 2012: Um tiroteio em uma escola infantil na pequena cidade de Newtown, no estado americano de Connecticut, deixou 27 pessoas mortas - entre elas 18 crianças.
20 de julho de 2012: 12 pessoas foram mortas e 40 ficaram feridas em um tiroteio num cinema que exibia o terceiro episódio da série Batman, em Aurora, Denver (Colorado).
2 de abril de 2012: um coreano de 43 anos mata sete pessoas na Universidade religiosa de Oikos (Califórnia), antes de se entregar à polícia. O atacante assassinou metodicamente suas vítimas depois de alinhá-las contra um muro.
 
12 de outubro de 2011: no balneário de Seal Beach (Califórnia), um homem, que tinha problemas com sua ex-esposa pela custódia do filho, abre fogo no salão de cabeleireiros onde ela trabalhava, deixando oito mortos.
3 agosto de 2010: um homem que tinha problemas com seus empregadores mata oito colegas em uma empresa de distribuição de cerveja em Connecticut (nordeste), antes de suicidar-se.
20 janeiro de 2010: um homem mata oito pessoas durante um tiroteio na Virgínia (leste), e se rende após uma caçada humana na qual participam 150 policiais.
5 de novembro de 2009: um psiquiatra militar de origem palestina é o autor do maior tiroteio já registrado em uma base militar americana, matando 13 pessoas e ferindo 42.
3 de abril de 2009: um vietnamita abre fogo em um centro de imigrantes em Binghamton (Estado de Nova York), matando 13 pessoas.
10 de março de 2009: um homem desequilibrado mata dez pessoas, entre elas sua mãe, em três cidades do Alabama (sul), antes de voltar a arma contra si mesmo.
4 de dezembro de 2008: um homem fantasiado de Papai Noel abre fogo contra os convidados de uma festa, matando nove pessoas. Depois também se mata.
16 de abril de 2007: um aluno de 23 anos de origem coreana mata 33 pessoas antes de se suicidar na Universidade de Virginia Tech, em Blacksburg (Virgínia). O massacre é o pior da história dos Estados Unidos em tempos de paz.
21 de março de 2005: em Red Lake (Minnesota), um adolescente de 16 anos mata em sua escola nove pessoas, entre elas cinco estudantes de ensino médio, e depois se suicida.
29 de julho de 1999: depois de matar a esposa e os dois filhos, um especulador da bolsa de 44 anos abre fogo em duas firmas de corretagem em Atlanta (Geórgia), matando nove pessoas, e depois se suicida.
20 de abril de 1999: em Littleton (Colorado), dois estudantes do ensino médio abrem fogo no colégio Columbine. Doze estudantes e um professor são mortos. Os dois jovens assassinos se suicidam.
16 de outubro de 1991: um homem mata 22 pessoas em um restaurante de Killeen (Texas) e deixa outros 20 feridos antes de se suicidar.

Estas informações acima são transcritas do site do G1. Pela primeira vez, limito-me a uma transcrição e ao comentário em uma foto.
 
UM BLOG MAIS DINÂMICO
Estamos estudando um novo formato para este blog.  Conforme os acontecimentos, poderemos até dar uma profissionalizada  nos nossos blogs, envolvendo mais jornalistas. A idéia é fazer um blog central numa outra plataforma, com links para os demais blogs.


9 comentários:

  1. Valéria Paixão10:37 AM


    eu mesma estou atoerdoada e não consigo erxplicações para uma coisa dessas. Talvez a facilidade de comprar armas ajude a mentes criminosas. Não faz muito tempo, minha filha voltou encantada com a Disney.

    ResponderExcluir
  2. Anônimo12:03 AM

    Nem a sociedade estadunidense é referência a coisa alguma, nem tem toda essa influência pregonizada por muitos! Vivi em vários países da Europa e andei por vários outros em nossa América (nossa mesma, pois somos todos americanos e não apenas eles, como querem) e o que senti foi muita aversão ao estilo de vida ianque.
    O que há de estranho fatos como estes de usar os próprios concidadãos como alvo, já que a cultura imperante no país e fomentada mundo afora pelos mesmos que agem como imperialistas disseminando intervenções armadas, armas de todo tipo (de longe os maiores produtores e usuários), discórdias, golpes e guerras??? A própria ex-chanceler, Condolleezza Rice, falando pelo governo bush, defendeu o porte de arma... Vejam o filme de Michael Moore - "Tiros em Columbine" e tirem suas conclusões.
    Em verdade, trata-se de uma sociedade alienada, totalmente dominada pelo terror de seu estado de caráter terrorista e protofascista e decadente. Vivendo no medo constante, elegem esses megalomaníacos que, na verdade, apenas seguem as ordens da mega indústria bélica e seus dirigentes que vivem e se nutrem da desgraça.
    Se a Humanidade não puser um freio nessa sociedade criminosa e predadora da espécie e da Natureza, ninguém se salvará!

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. porfirio, por favor inclua o blog - primamaatlantica.blogsport.com/
    AMIGO PEDRO - PRECISO DIVULGAR OS TRABALHOS DA PRIMA MATA ATLANTICA. ONG QUE PROTEJE E MONITORIA A MATA ATLANTICA. SOU O AUDITOR E REPRESENTANTE DA ONG EM TODO BRASIL - REGATTIERI

    ResponderExcluir
  5. PORFIRIO, POR FAVOR INCLUA E MANDE TODOS SEUS ARTIGO PARA O MEU BLOG - primamataatlantica.blogspot.com - regattieri

    ResponderExcluir

Quem sou eu

Minha foto
Jornalista desde 1961, quando foi ser repórter da ÚLTIMA HORA, PEDRO PORFÍRIO acumulou experiências em todos os segmentos da comunicação. Trabalhou também nos jornais O DIA e CORREIO DA MANHÃ, TRIBUNA DA IMPRENSA, da qual foi seu chefe de Redação, nas revistas MANCHETE, FATOS & FOTOS, dirigiu a Central Bloch de Fotonovelas. Chefiou a Reportagem da Tv Tupi, foi redator da Radio Tupi teve programa diário na RÁDIO CARIOCA. Em propaganda, trabalhou nas agências Alton, Focus e foi gerente da Canto e Mello. Foi assessor de relações públicas da ACESITA e assessor de imprensa de várias companhias teatrais. Teatrólogo, escreveu e encenou 8 peças, no período de 1973 a 1982, tendo ganho o maior prêmio da crítica com sua comédia O BOM BURGUÊS. Escreveu e publicou 7 livros, entre os quais O PODER DA RUA, O ASSASSINO DAS SEXTAS-FEIRAS e CONFISSÕES DE UM INCONFORMISTA. Foi coordenador das regiões administrativas da Zona Norte, presidente do Conselho de Contribuintes e, por duas vezes, Secretário Municipal de Desenvolvimento Social. Exerceu também mandatos em 4 legislaturas na Câmara Municipal do Rio de Janeiro, sendo autor de leis de grande repercussão social.