sexta-feira, 1 de abril de 2011

Com a CIA por trás dos “rebeldes líbios”, cai mais uma máscara da cobiça ao petróleo alheio

Como os “rebeldes” perdem terreno,  a "coalizão" agressora já está buscando mercenários das empresas militares que operam no Iraque

"Países muçulmanos, incluindo a Arábia Saudita, Iraque, Irão, Kuwait, Emirados Árabes Unidos, Qatar, Iêmen, Líbia, Egito, Nigéria, Argélia, Cazaquistão, Azerbaijão, Malásia, Indonésia, Brunei, possuem de 66,2 a 75,9 por cento do total das reservas de petróleo, conforme a fonte e a metodologia da estimativa"

Michel Chossudovsky, The "Demonization" of Muslims and the Battle for Oil, Global Research, 04/01/2007

No bombardeio ao bairro de
 Kadhafi 40 civis foram mortos
Agora, que toda mentira foi desnudada, que Barack Obama, tutelado por Hillary Clinton, porta-estandarte da elite de olhos azuis, deixou cair na lama o charme charlatão, agora que ele jogou no ventilador o capcioso prêmio Nobel da paz, assumindo o personagem do mau caráter que despachou agentes para incendiar a Líbia, gostaria de saber o que fará a diplomacia brasileira para consertar a própria trapalhada no Conselho de Segurança da ONU, naquele infausto 17 de março em que alguns países deram uma carta suja para uma agressão estrangeira a um país que não está em guerra com outro e que apenas tenta manter a unidade nacional e o controle sobre suas riquezas.

Sim, porque agora a própria resolução fatídica é lixo só: não tem uma única cláusula de valia, não tem serventia para mais nada. A qualquer melodramático diplomata abstêmio fica difícil explicar à distinta platéia como países vividos comeram mosca numa manobra tão reles com o papelucho que foi usado para sacramentar a cobiça ensandecida dos céus, terras e mares de toda a África do Norte e adjacências, do Oriente Médio e de todos os países muçulmanos.

Agora, o próprio presidente dos Estados Unidos da América confessa na maior cara de pau que seu sonho de consumo é derrubar o governo constituído da Líbia, introduzindo na área, por baixo dos panos, agentes e mercenários da CIA, juntamente com farto arsenal de armas e munições, já que nem os bombardeios mortíferos, nem a guerra midiática encomendada meteram medo em Kadhafi e no seu povo que, como demonstram os fatos reais, parecem decididos a resistir, não importa o sacrifício e as perdas de inocentes atingidos pelos mísseis made in USA de última geração, conforme denúncia endossada pelo insuspeito bispo católico de Trípoli, Giovanni

CIA contrata empresas militares

Agora, a mídia se vê obrigada a revelar, como o NEW YORK TIMES e a Reuters, que desde muitos dias atrás, antes, portanto, da chancela da ONU, os agentes da CIA abarrotados de dólares já estavam infiltrados em Benghazi, em manobras cavilosas para incensar rivalidades tribais e manipular a justa ansiedade de jovens desempregados, com o objetivo de dar um bote que garanta no epílogo das escaramuças o terreno livre para a conquista mansa e inercial das jazidas petrolíferas que somam mais do dobro de todo o estoque do pomposo império decadente, de olho no vasto manancial dos países muçulmanos - mais de dois terços das reservas mundiais conhecidas.

Agora, não tem mais ONU, não tem mais desculpas, não tem mais cortinas de fumaça, não tem mais conversa pra boi dormir. Os Estados Unidos e seus sócios – especialmente França e Inglaterra – estão bancando a contratação das modernas legiões estrangeiras, os mercenários (contractors) das private military company (PMC), montadas pela Halliburton e pela Blackwater, que já terceirizam a matança no Iraque e no Afeganistão. E já submeteram os “rebeldes” ao comando de Khalifah Hifle, agente da CIA, conforme revelou Pepe Escobar do Asia Times, em matéria publicada no site da redecastorphoto” -
Já o comando da OTAN desistiu de enviar mais armas aos adversários de Kadhafi, além das que estão entrando pela fronteira do Egito, com ajuda financeira da CIA, França e do Katar. Com informações privilegiadas, teme que esse armamento caia nas mãos das tropas leais ao líder líbio. Na reconquista de posições no Leste, já acercando-se de novo de Benghazi, o Exército e as milícias populares usaram menos a artilharia e surpreenderam com a ajuda da população das cidades reconquistadas.

Na guerra do petróleo, querem excluir a China

O ditador invisível que manipula os cordéis de Barack Obama não gostou de saber que a Chevron e a Occidental Petroleum (Oxy) decidiram em outubro passado fazer as malas da Líbia, abrindo espaço para a China National Petroleum Corp (CNPC), que já participa da exploração em vários países da África do Norte e compra 11% do petróleo líbio, com possibilidade de triplicar a encomenda tão logo haja disponibilidade. Até o levante de fevereiro, 30 mil chineses trabalhavam na Líbia a serviço da CNPC.

Isto porque importar petróleo que ajuda a extrair da Líbia é o melhor negócio da China. Com o preço do barril a mais de US$ 100, o custo da extração não passa de US$ 1,00 por barril. Desse óleo de altíssimo rendimento, 80% vêm do Golfo de Sirte, no leste do país, onde ficam Benghazi e Lanuf Ra's, e alguns chefes tribais que sonham com a boa vida monárquica de paxás.

Trocando em miúdos, os alcunhados rebeldes líbios, mesmo já subordinados aos agentes da CIA, vão começar a ser substituídos por contratados dessas empresas militares, que são a última moda em guerra de agressão, com mestrado em Abu Ghraib e Guantánamo, e serão enviados para algum campo de treinamento de país "amigo" para voltarem em outra fasedo conflito, que os senhores das armas desejam demorado.

O orfanato do Itamarati conhece muito bem o Relatório 200 do Project of the New American Century (PNAC) intitulado "Rebuilding Americas Defenses", que cristaliza a teoria das “guerras simultâneas de conquista” e serve de base para a política externa que Obama assinou embaixo. Uma política externa ao gosto do complexo industrial-militar-financeiro e de outros interesses escusos, maliciosamente manipulados pelo sionismo e pelo “Opus Dei”.

Ou o Brasil se mexe ou fica mal na fita

A ironia do destino pôs para dar o cavalo de pau na nossa política externa um cara chamado Antônio Patriota, que tem no seu prontuário dois anos como embaixador do Brasil em Washington (2007 a 2009), de onde saltou para a Secretaria Geral do Itamarati já com a encomenda de desmontar o trabalho do embaixador Samuel Guimarães, o grande formulador da doutrina soberana. Daí para virar titular foi mole: o que não faltou foi “QI”.

O governo brasileiro tem a obrigação de reverter esse mico que pagou ao abster-se diante de uma resolução que desrespeita a própria Carta da ONU, forjada exclusivamente para embasar um projeto de pirataria de desdobramentos imprevisíveis, até porque os países associados também não se entendem e Obama está em maus lençóis: pesquisa da Associated Press-GfK mostrou que os norte-americanos não apóiam a aventura, enquanto congressistas temem que milhões de dólares saiam pelo ralo e não tenham retorno.

Se quiser fazer alguma coisa de útil, além de declarações lançadas ao vento, a Chancelaria brasileira dispõe de grandes espaços de articulação. A maioria dos países árabes viu que amarrou seu camelo no tronco errado e agora está sem saber o que dizer em casa. Dos 24 integrantes da Liga Árabe, só 6 foram à reunião de Londres, convocada nessa quarta-feira para discutir a hipotética Líbia pós-Kadhafi: Iraque, Jordânia, Emirados Árabes Unidos, Tunísia e Líbano. Nem a Arábia Saudita deu as caras por lá.

O questionamento da intervenção estrangeira com o objetivo agora mais explícito de implantar um governo títere para tomar conta do petróleo alheio é responsabilidade também dos nossos deputados e senadores, das entidades da sociedade civil e dos defensores da soberania brasileira. Com essa crise indisfarçável nas “potências” ocidentais ninguém pode se sentir seguro no domínio de suas riquezas. Pode parecer exagero, mas não me surpreenderia se esses países já não listaram o Brasil em seus projetos coloniais.

23 comentários:

  1. José Netto7:32 AM

    "Países muçulmanos possuem de 66,2 a 75,9 por cento do total das reservas de petróleo, conforme a fonte e a metodologia da estimativa"

    É aí que mora o problema da economia mundial, meu caro Pedro Porfírio. Sem energia, sem atividade econômica. E reservas, por sua vez, é um conceito econômico, é cálculo do volume de hidrocarbonetos que se estima poder extrair do subsolo EM CONDIÇÕES ECONÔMICAS. Ou seja, o capitalismo está em Xeque, em Xeque-Mate.

    ResponderExcluir
  2. Ricardo Américo Xavier Moreira (músico).7:33 AM

    Interessante o fato da China estar extraindo, pacíficamente,o petróleo líbio.
    Por quê as duas empresas, uma francesa e outra inglesa, se retiraram da Líbia?
    Quanto ao nosso honrado e brilhante patriota, Samuel Pinheiro Guimarães, como é que este governo bralileiro permitiu a infiltração deste agente da ditadura invisível Antônio "Patriota" [(que palavra!), relembrando o mestre Hélio Fernandes]?
    Não me lembro quem falou que a terceira guerra mundial começará no Oriente Médio. Ou vai se cumprir o vaticínio do Sadam Hussein sobre a guerra no Iraque ser a "mãe de todas as batalhas?

    ResponderExcluir
  3. Anônimo9:24 AM

    Onde há podridão, lá está a ditadura invisível. Assim tem sido desde tempos imemoriais.No caso do Brasil, é preciso ter cuidado redobrado, pois, diferente dos países cujo povo tem noção de Pátria, aqui existe uma parcela da classe média que foi adestrada pela lavagem cerebral da "grande mídia" e uma pacela da "cúpula" que é apátrida e reza na cartilha entreguista do vendilhão FHC. Ambas adorariam ver os Eua e sua doutrina sionista aplicada em larga escala por aqui.

    ResponderExcluir
  4. Maria Helena10:29 AM

    Vergonha e revolta, é o misto de emoções que me acometem ao ler sobre essa guerra descarada que o senhor Obama deflagrou com o maior dos cinismos. Realmente, é de para nos preocuparmos com a nossa soberania, pois a qualquer momento eles podem nos envolver numa roubada sem volta. Se pensarmos nas riquezas cobiçadas que o Brasil possui, dá o que temer. Nossos recursos hídricos já estão há muito tempo sendo espoliados por empresas como a Nestlé, que compra poços em Minas e depois os fecha. Até quando ficaremos deitados em berço esplêndido?

    ResponderExcluir
  5. Anônimo12:03 PM

    O filme TRABALHO INTERNO, que ganhou o OSCAR como melhor documentário, confirma que, com o governo de Barack "Darth Vader" Obama, tudo mudou para a mesma coisa anterior, isto é, mudaram só as moscas....

    O "LADO MAU DA FORÇA" continua governando as sociedades humanas terrestres, principalmente a nossa sociedade judáico-cristã ocidental, governada pela DITADURA"DEMOCRÁTICA" dos BANQUEIROS ANGLO(Judáicos)AMERICANOS.

    Esta DITADURA"DEMOCRÁTICA" está FALIDA (dolar e euro) e precisa da ENERGIA do PETRÓLEO (finito e poluente) e das AGROENERGIAS (renováveis e limpas). Como ela (a Ditadura"democrática") não tem; invade onde tem.

    Lembro, que a CHINA, também, não tem....

    Lembro, que o BRASIL tem...

    O LULA sabe; a DILMA sabe; os nossos (podres)PODERES sabem: o que farão ??? Serão PATRIOTAS ou ENTREGUISTAS ???

    Quando os nossos contribuintes-eleitores vão perceber que são enganados ???

    Uma esperança é que a população dos USA perceba que ela, também, é enganada pelos seus (podres) Poderes !!!

    SOCORRO !!!: Deus, Alá, Odim, Tutatis, Zeus, Tupã, etc., etc.,...

    ResponderExcluir
  6. Valentim Valente6:23 PM

    É bom ler um blog onde não existem comentários imbecis de pessoas em que a mídia amestrada colocou um cabresto e eles não são capazes de se livrar dele . Falo de São Paulo onde os jornalões Folha e Estadão publica numa determinada secção os comentários de uns coitados . Parabens ao Pedro Porfirio ,que fica em boa companhia . O teor dos comentários feitos atrás mostra a conscientização dos comentarista . O meu comentário tem 2 partes : 1 - A saida do Celso Amorim e do Samuel Pinheiro Guimarães foi um ato de traição nacional . Saiu o Celso Amorim ,grande homem e entrou um lacaio como Ministro das Relações Exteriores que de patriota só tem o nome e não o honrando . No lugar do Samuel entrou um broncossauro e contra essa substituição mandei um e-mail protestando . Soube por um jornal de São Paulo que o citado broncossauro (sic ) estava querendo demitir o Marcio Pochmann do IPEA . Não sei se conseguiu fazer essa estupidez mas se tratando do dito bronco ,é possivel , mas espero que não tenha acontecido . 2 - Ooutro assunto são os assaltos aos paises produtores de petróleo . Com essa última resolução da O N U , fica caracterizado que nenhuma nação que tenha essa riqueza está livre de ser assaltada . Escreveu o nosso Porfirio que o Brasil poderia ,não sabia ao certo ,estar na lista . Eu sei que está e acho bom alguns patriotas das Forças Armadas fazer ou melhor exigir do Ministro da Defesa ,que de defesa não entende nada , dispor de alguns bilhões para armar a FAB convenientemente comprndo uns 300 caças russos da última geração da Sukhoi ,os caças P A K -F A , caças invisíveis ao radar . Fazendo acordo com a Russia não corremos o risco de traição . O mesmo não acontece se for comprado os Rafales porque se precisarmos desse avião para adefesa do pré-sal ,estaremos perdidos porque o pais produtor desse avião não é de confiança . Aquele outro avião ( ?? ) cogitado o Gripen é brincadeira como diz o Gerson ( da seleção de 70 ). Recebi um email da C M B pregando a conscientização das mulheres para a defesa do pré-sal . É louvavel ,mas inútil porque oòmente bem armados evitaremos o futuro assalto . O que vai resolver é o P A K _ F A. Valentim Valente

    ResponderExcluir
  7. Anônimo6:29 PM

    Sem dúvida, só temos motivos para nos envergonhar de nosso desgoverno! O que de melhor havia no de Lula foi jogado no lixo. Esse Patriota ANTI-PATRIOTA e tantos outros como jobim, saito, marco-aurélio-garcia, etc. assíduos frequentadores dos regabofes do império e sua embaixada em Pindorama, estão comprometendo o que ainda nos resta de dignidade e soberania! Dona Dilma, que justamente combateu pela independência e sociedade justa do nosso Brasil está sendo, no mínimo, conivente. Foi um assinte a maneira como deixou o gerente da máquina de trucidar do império e seus agentes deletérios andarem e darem ordens por aqui. Provocador, ainda deixou, deliberadamente para servir de aviso, para declarar guerra a um país soberano com a Líbia, daqui mesmo... E os ministros que se deixaram revistar pelos cães-de-guarda do imperador?
    A submissão é tão descarada que nem tradução havia no festim imperial de globo/obama&Cia???
    Urge aleratar nosso povo para o perigo que nos cerca e que pode não estar tão distante, pois o império ianque e seus dominados estão desesperados por mais sangue, em troca de petróleo e gás!

    ResponderExcluir
  8. Adriano Benayon6:55 PM

    Concordo com seus comentários,e vou fazer algumas qualificações. Antes, porém, aqui vão minhas congratulações por apontar fatos muito importantes acerca da operação a cargo da CIA e de forças mercenárias, que têm muito mais poder de fogo do que, por exemplo, as FFAA brasileiras.

    Pode que há outros serviços secretos, como o britânico, na jogadas.Tudo para controlar o excelente e abundante petróleo leve da Líbia. Já defini isso como latrogenocídio.

    Em cada matéria em que tratemos do assunto não esqueçamos que os canalhas da oligarquia anglo-americana vivem a fazer chantagem no Brasil a pretexto do meio-ambiente e lançam mísseis com urânio enriquecido, tornando tais extensas áreas em várias partes do mundo.

    E que tal a conversa sobre direitos humanos, partindo de quem pratica constantemente o latrogenocídio?

    Quanto a resoluções de ONU, Conselho de Segurança, tudo isso sempre foi mais parte da guerra psicológica e da propaganda do que qualquer outra coisa. Não merece ser levado a sério. Reitero: Tínhamos que estar cobrando mais da China e da Rússia, que têm poder militar, o veto que elas poderiam ter dado, por serem membros permanentes do Conselho e por serem potências.

    O que interessa mesmo, no caso, é poder militar que uma e outra têm. Mas, talvez preferiram evitar confrontação militar com os belicistas ocidentais, loucos atrás de uma tensão mundial que ajude a fazer os povos que controlam em suas próprias sedes esquecerem a insanável crise econômica que arranjaram.

    Quanto à posição do Brasil, só tem significado moral. Dada a insignificância do poder real do Brasil, a posição dele não tem qualquer influência. Mesmo que tivesse sido diferente, nem de consolo serviria às centenas de milhares de vítimas do masssacre imperialista.

    Agora, a posição do governo brasileiro foi coerente com sua política econômica, que é colaborar com o império de fazer do gigante que é o Brasil, um anão em matéria de poder real. O que quero deizer com isso é, neste momento, temos de nos incomodar muito mais com a desindustrialização, com a desnacionalização da economia e com as absurdas taxas de juros decretadas pelo próprio Banco Central (do Brasil ???) que fazem acelerar o emopobrecimento e o subdesenvolvimento do País.

    Ora isso, que é o mais grave, já acontecia com Lula, como com seus nefastos antecessores. Com Dilma isso continua, e ela faz com que a política externa acompanhe a realidade entreguista do País.

    Com Lula, parecia a política mexicana que conheci antes e depois de ter sido diplomata no México (1982-1984): entregando tudo aos EUA, e deu no que deu, e criticando a política e imperial nos microfones dos organismos internacionais.

    Antes de cuidar de política externa, é preciso cuidar de crescer e aparecer. Sem poder real, polítca externa não sai do terreno da retórica ou, se se preferir, do blablá.

    Abraços, Adriano Benayon

    ResponderExcluir
  9. Rogério Molinari Teixeira7:38 PM

    No meu entendimento, estamos vivendo o resultado de um longo projeto ianque em andamento,(que iniciou pesadamente em abril de 1964), o motor que move esse movimento sinistro e invisível sobre nossas cabecas se chama biomassa.
    Se nossa terra fosse distribuida por pequenas propriedades familiares (era o rumo de Joao Goulart), hoje não teríamos cidades inchadas e periferias medievais, e agora poderiamos desenvolver um sistema de producao de energia renovavel em ambito nacional e familiar, fortalecendo nosso povo, como produtores de alimento e energia.
    Porem o que se vê é o oposto, bil gates, jorge soros, donos de usinas e fazendas e mandando alcool para seus patroes , e o brasileiro comendo soja trangenica, tomando leite hormonado e morrendo de cancer prematuramente e sem sequer salario de boia-fria, pois hoje as plantacoes possuem maquinas desenvolvidas la fora, é claro...

    ResponderExcluir
  10. Rogério Molinari Teixeira7:48 PM

    Apenas um adendo,
    No chamado descobrimento do Brasil, os ladrões se davam ao trabalho de trazer espelhinhos para os locais ignorantes e ingênuos, hoje a arrogância ianque, através de suas ferramentas midiáticas como globo,veja etc., faz de nosso maior carrasco o heroi negro nacional, penso que estamos ainda mais atrasados que os tupis desimados a 500 anos, se nada mudar drasticamente na conciencia popular, nosso rumo será ainda pior.

    ResponderExcluir
  11. Adotei como premissa franquear os comentários, com total liberdade. Isso passa naturalmente pela minha não participação, que já ocorre quando publico a matéria original. Mas hoje, lendo os vários comentários, devo dizer que aprendi muito com cada análise aqui postada. São muitas informações e considerações que aumentam nosso conhecimento. Por isso, começo a ter a sensação de que estamos abrindo mais um espaço realmente livre e fértil. Isso poderá levar a um blog mais aberto, em que as pessoas postarão as matérias de sua escolha.

    ResponderExcluir
  12. Salvador de Farias12:27 AM

    Porfírio,

    Colocar a culpa no Antônio Patriota e no Itamarati é injusto.

    A chefe é a Dilma. A posição do Brasil na questão é orientada por ela ou no mínimo assentida por ela.

    Que tal criticar a Dilma com o mesmo fervor que critica a coalizão?

    ResponderExcluir
  13. Anônimo8:34 PM

    O Brasil era colônia de Portugal, enquanto Portugal era "colônia" da Inglaterra. Portanto, o Brasil sempre foi "colônia" da Inglaterra, que é o "cérebro" da Ditadura (Mídia)Financeira Mundial.

    Os governos Lula/Dilma sabem quem são nossos PATRÕES e agem como SINDICALISTAS, procurando tirar uma "lasquinha" para os OPERÁRIOS(nós, brasileiros). Entregam "só" 70% do nosso PIB...

    30% está bom para você ???

    A falta de veto da China e da Rússia merece uma análise mais profunda. No fundo, eles também são IMPERIALISTAS.

    ResponderExcluir
  14. Anônimo3:52 PM

    Onde há fumaça há fogo...hoje existe a propalada venda do Brasl (imagem) como a meca emergente mundial...enquanto isso, passa-se a ter uma classe média constituída de analfabetos funcionais (não se investe em Educação...). Hmmm...estranho...

    ResponderExcluir
  15. Não sei o que pensa Obama, nem o que ele se acha ser. Mas, no meu ponto de vista, ele está indo longe demais. Atacar a Líbia? Ela está em guerra com qual pais mesmo? Pelo que eu entendo a Líbia está apenas defendendo a sua unidade e as suas riquezas. Do contrário, o Estados Unidos roubam. Que aliás é a unica coisa que o governo norte americano sabe fazer

    ResponderExcluir
  16. Robson Machado Costa11:53 AM

    Faço minha as palavra de Latinha. E vou além: Obama, toma conta de teu povo. Deixa que o munda viva. Viva livre e feliz! Até quando irá esse imperialismo assassino?

    ResponderExcluir
  17. Realmente Pedro Porfírio, a ironia do destino pôs para dar o cavalo de pau na nossa política externa um cara chamado Antônio Patriota, que tem no seu prontuário dois anos como embaixador do Brasil em Washington (2007 a 2009), sabe o que este indivíduo disse hoje sobre a Belo Bonte? que o governo tenta fazer o melhor mas... as represália para o proseguimento dos melhoramentos SÃO MUITAS... há... estes judeus sionistas que hoje dominam Brasilia estão acabando com a Soberania Brasileira.

    ResponderExcluir
  18. O QUE NAO SE PODE LER NA MIDIA ANALFABETA SIONISTA-ANGLO-AMERICANA AQUI NESTES COMENTARIOS TEMOS O PRIVILEGIO DE FAZE-LO.A VERDADE LATENTE QUE SO OS ALIENADOS E DOUTRINADOS,PARTIDARIOS DO IMPERIO MALIGNO FAZEM.NO MOMENTO ESTOU NA ITALIA,ONDE ASSISTO A O PODER DESTA MIDIA A QUAL 90% DELA ESTA NA MAO DO FACISTA BERLUSCONI.AQUI JA HA UMA EMBAIXADA DO FUTURO GOVERNO QUE O IMPERIO PRETENDE IMPOR A LIBIA.QUERIDO DEPUTADO PORFIRIO SOU SEU ELEITOR E EX-COMISSARIO VARIG JUNDIAIRORISHOTMAIL.COM

    ResponderExcluir
  19. PARABENS A VALENTIM VALENTE PELO SEU EXCELENTE COMENTARIO A RESPEITO DOS AVIOES SUKHOI.CREIO QUE O PERU E MAIS UM PAIS CONTRARIO AOS INTERESSES DO IMPERIO MALIGNO,ENQUANTO A EUROPA SE TORNA CADA VEZ MAIS FASCISTA COMO ESPANHA,ITALIA,FRANCA,PORTUGAL,CROATIA ETC.TENTARAM NA UCRANIA,MAS JA FORAM EXPULSOS.SAUDACOES AO ETERNO VEREADOR POFIRIO,CONTE SEMPRE COMIGO.JUNDIAI VARIS

    ResponderExcluir

Quem sou eu

Minha foto
Jornalista desde 1961, quando foi ser repórter da ÚLTIMA HORA, PEDRO PORFÍRIO acumulou experiências em todos os segmentos da comunicação. Trabalhou também nos jornais O DIA e CORREIO DA MANHÃ, TRIBUNA DA IMPRENSA, da qual foi seu chefe de Redação, nas revistas MANCHETE, FATOS & FOTOS, dirigiu a Central Bloch de Fotonovelas. Chefiou a Reportagem da Tv Tupi, foi redator da Radio Tupi teve programa diário na RÁDIO CARIOCA. Em propaganda, trabalhou nas agências Alton, Focus e foi gerente da Canto e Mello. Foi assessor de relações públicas da ACESITA e assessor de imprensa de várias companhias teatrais. Teatrólogo, escreveu e encenou 8 peças, no período de 1973 a 1982, tendo ganho o maior prêmio da crítica com sua comédia O BOM BURGUÊS. Escreveu e publicou 7 livros, entre os quais O PODER DA RUA, O ASSASSINO DAS SEXTAS-FEIRAS e CONFISSÕES DE UM INCONFORMISTA. Foi coordenador das regiões administrativas da Zona Norte, presidente do Conselho de Contribuintes e, por duas vezes, Secretário Municipal de Desenvolvimento Social. Exerceu também mandatos em 4 legislaturas na Câmara Municipal do Rio de Janeiro, sendo autor de leis de grande repercussão social.