terça-feira, 29 de março de 2011

Atentado a um blogueiro e o silêncio de quem nunca calou

Um crime em plena luz do dia, numa rua movimentada de Copacabana, ainda não tem resposta da polícia 7 dias depois.

"Não interessa se Ricardo Gama é advogado e não jornalista formado. A atividade dele é claramente jornalística. Onde estão a OAB, a ABI, a Fenaj (Federação Nacional dos Jornalistas) e o próprio Sindicato dos Jornalistas, mesmo ele não sendo associado, mas que sempre se posicionaram em casos semelhantes? Todo mundo vai continuar ignorando a ameaça que paira sobre o Rio de Janeiro?".

Anthony Garotinho, deputado federal (PR-RJ).

Esta é a última página de Ricardo Gama, vítima de atentado à bala
Às onze horas da manhã, a rua Santa Clara, que liga o Bairro Peixoto à Copacabana, tem sempre um grande movimento. Nesses dias de sol quente, esse movimento dobra. Quem vem de Botafogo para a praia pelo Túnel Velho tende a usá-la, tornando o seu trânsito meio lento.

Pois foi ali, naquele burburinho, que o advogado e blogueiro Ricardo Gama foi vítima de um atentado na quarta-feira, 23 de março. Um homem que dirigia um Ford K prata disparou três vezes contra ele, na cabeça e no peito.

Ricardo Gama foi socorrido na hora e levado para um hospital particular, ali perto. Submetido a duas operações, sobrevive e aparentemente está fora de perigo: segundo informação do hospital Copa D’or, Ricardo está lúcido e caminha com o auxílio de fisioterapeutas.

Primeiro atentado conta blogueiro

Esta é talvez a primeira tentativa de assassinato no Rio de Janeiro de alguém que mantém um blog na internet. É um crime bárbaro e covarde, e, no entanto, a nossa mídia tem falado muito pouco ou quase nada a respeito. Reclamado, pedido apuração rigorosa, nem pensar.Por alguma razão que só Deus sabe, o máximo que faz é dar notinha de pé de página, quando dá.

Quem acompanha o corajoso trabalho do blogueiro não tem dúvida: trata-se de um crime político. Sua atuação, que põe muitos jornalistas de carteirinha no chinelo, tem incomodado muita gente, principalmente o governador Sérgio Cabral e os policiais corruptos, frequentemente denunciados em seu blog.

Com uma pequena câmera, Ricardo Gama vinha documentando abusos de poder. É seu o vídeo que circulou por toda a internet, quando Lula veio visitar as obras do PAC em Manguinhos e Sérgio Cabral bateu boca com um garoto, a quem chamou de otário, deixando de considerar suas queixas em nome da comunidade.

Quando fecharam os acessos de Copacabana para o show de Roberto Carlos, no fim do ano passado, ele foi ouvir os moradores prejudicados, que não podiam chegar às suas casas, exatamente no bairro onde foi baleado e onde mora.

Na visita de Obama, postou um vídeo em que apontava com arbitrária a prisão de 13 manifestantes, que participaram de um protesto em frente ao Consulado dos Estados Unidos, Na sua fala, fez também uma pesada carga contra a Justiça, que manteve os manifestantes presos até que o presidente dos Estados Unidos fosse embora.

A polícia já admite que identificou o dono do veículo de onde fizeram os disparos, a partir das gravações dos prédios próximos. Essa foi a única informação liberada até agora. Mas pelo cenário do crime, com a quantidade de pessoas na rua movimentada, era de se esperar notícias mais concretas.

O silêncio da OAB e da ABI que nunca calaram

Havendo uma vontade real de chegar logo ao autor dos disparos, a polícia fluminense tem meios técnicos para apresentá-lo rapidamente.

Só não entendi até agora a omissão da OAB em relação a um atentado a um advogado. Esse crime não atinge somente a pessoa de Ricardo Gama. Antes, é uma ameaça que alcança a todos os cidadãos, ao sagrado instituto da liberdade de expressão.

Da mesma forma, esperava que a ABI tomasse a frente de alguma iniciativa no sentido do rápido esclarecimento do caso, até porque seu presidente, Maurício Azedo, sempre foi um atento defensor da liberdade e da integridade dos profissionais de comunicação e dos cidadãos. 

O blogueiro é hoje um comunicador, integra a mídia com uma ferramenta que é a sua mais plural e democrática novidade. Logo no início, o atentado foi um dos dez assuntos mais comentados no twiter, segundo a jornalista Berenice Seara, do EXTRA.No entanto, a única entidade que se manifestou claramente foi a Repórteres sem Fronteiras.

Hoje há milhões de comunicadores que chegam até a opinião pública através de sites, blogs e redes sociais. Eles encarnam a liberdade de expressão no seu alcance mais amplo e mais pujante, rompendo com a ditadura de uma mídia cada vez mais concentrada.

Será que os blogueiros terão de se organizar em entidades próprias, estabelecendo medidas de defesa dos seus direitos à liberdade com uma linguagem específica?

No Brasil, a internet ainda não chegou a um estágio de influir e mobilizar como em outros países do mundo. No entanto, já começa a registrar casos de intolerância a níveis mortíferos. Isso que aconteceu com Ricardo Gama, não tenha dúvida, pode virar moda. Principalmente se a sociedade civil organizada não agir a tempo de punir exemplarmente os autores de um atentado tão covarde – quem atirou e, se for o caso, seus possíveis mandantes.

O deputado Garotinho chegou a pedir uma comissão externa da Câmara Federal para acompanhar o caso. Mas não me consta que aqui na Assembléia Legislativa tenha sido tomada qualquer iniciativa para levar ao rápido esclarecimento do atentado.

Até que isso aconteça, provavelmente milhares de blogueiros estão se sentindo inseguros, como aconteceu com as rádios comunitárias.

Daí, de imediato, a convocação de uma manifestação para esta quarta-feira, dia 30, às 7 da noite, na praça do Bairro Peixoto, junto ao local onde aconteceu o atentado.

Quem sabe se ali não surge o embrião de uma organização própria em defesa da liberdade de expressão dos milhares de blogs e sites da internet?

Para conhecer o blog de Ricardo Gama clique em http://ricardo-gama.blogspot.com/

8 comentários:

  1. Anônimo10:20 PM

    A "grande mídia" tem ódio e pavor dos blogs. É deles que sai a pluralidade de opiniões e o verdadeiro jornalismo, não aquele orquestrado pelos Protocolos dos patrões. Portanto, blogueiros são considerados "párias" pela "grande mídia" e não acredito que terão solidariedade. Quanto à OAB, nem vou comentar rsrsrs.

    ResponderExcluir
  2. Carla Alexandrina Aguiar11:09 PM

    Queiram ou não, estamos nos habituando ás informnações pela internet e já temos até blogs que lemos regularmente. Se eu fosse blogueira, fundaria uma associação própria, pois a própria mídia não vê os blogs com bons olhos.

    ResponderExcluir
  3. Anônimo11:53 PM

    Até o burro cego (estou falando do animal) sabe quem foi o mandante deste atentado tão cruel. Como também sabem quem foi o mandante do assassinato do Celso Daniel. Os bloqueiros falam a verdade, enquanto as emissoras de TV e alguns jornalistas são pagos pelo governo para não publicarem a verdade dos fatos. Porque o Jornal Correio Brasiliense não publicou a reportagem que fizeram comigo no aeroporto de Brasília? Perdi uma tarde inteira, tiraram umas 400 fotos e a matéria não saiu. Tenho certeza absoluta que correu dinheiro por trás. NÃO É MESMO INFRAERO?

    ResponderExcluir
  4. Até o burro cego (estou falando do animal) sabe quem foi o mandante deste atentado tão cruel. Como também sabem quem foi o mandante do assassinato do Celso Daniel. Os bloqueiros falam a verdade, enquanto as emissoras de TV e alguns jornalistas são pagos pelo governo para não publicarem a verdade dos fatos. Porque o Jornal Correio Brasiliense não publicou a reportagem que fizeram comigo no aeroporto de Brasília? Perdi uma tarde inteira, tiraram umas 400 fotos e a matéria não saiu. Tenho certeza absoluta que correu dinheiro por trás. NÃO É MESMO INFRAERO?

    ResponderExcluir
  5. www.chegaqueremosrespeito.com12:49 PM

    QUANDO VAMOS APRENDER A IMPOR OS DESEJOS DO POVO ,QUANDO VAMOS APRENDER A BATER PANELAS NAS RUAS,A GRITAR CONTRA AS INJUSTIÇAS.ESTAMOS VIVENDO UMA DITADURA BANCADA PELO PODER DOS $$$$$$$$$$$ DA ESPECULAÇÃO IMOBILIARIA DOS BANQUEIROS DOS PODEROSOS QUE NÃO FAZEM MAIS POLITICA PARA O POVO E SIM CONTRA O POVO.A JUSTIÇA NO RIO DE JANEIRO É A PIOR DE TODAS!À QUEM APELAR???SE NÃO AO PRÓPRIO POVO!

    ResponderExcluir
  6. Anônimo11:48 PM

    http://site.ru - [url=http://site.ru]site[/url] site
    site

    ResponderExcluir

Quem sou eu

Minha foto
Jornalista desde 1961, quando foi ser repórter da ÚLTIMA HORA, PEDRO PORFÍRIO acumulou experiências em todos os segmentos da comunicação. Trabalhou também nos jornais O DIA e CORREIO DA MANHÃ, TRIBUNA DA IMPRENSA, da qual foi seu chefe de Redação, nas revistas MANCHETE, FATOS & FOTOS, dirigiu a Central Bloch de Fotonovelas. Chefiou a Reportagem da Tv Tupi, foi redator da Radio Tupi teve programa diário na RÁDIO CARIOCA. Em propaganda, trabalhou nas agências Alton, Focus e foi gerente da Canto e Mello. Foi assessor de relações públicas da ACESITA e assessor de imprensa de várias companhias teatrais. Teatrólogo, escreveu e encenou 8 peças, no período de 1973 a 1982, tendo ganho o maior prêmio da crítica com sua comédia O BOM BURGUÊS. Escreveu e publicou 7 livros, entre os quais O PODER DA RUA, O ASSASSINO DAS SEXTAS-FEIRAS e CONFISSÕES DE UM INCONFORMISTA. Foi coordenador das regiões administrativas da Zona Norte, presidente do Conselho de Contribuintes e, por duas vezes, Secretário Municipal de Desenvolvimento Social. Exerceu também mandatos em 4 legislaturas na Câmara Municipal do Rio de Janeiro, sendo autor de leis de grande repercussão social.