quinta-feira, 17 de março de 2011

Antes que as potências ocidentais invadam a Líbia e se apossem do seu petróleo

Governantes pusilânimes e graneiros abrem caminho para a intervenção estrangeira, já que o levante fracassou

Os "civis" servis aos donos do mundo exibem seus tanques "inofensivos".
 Como eles fracassaram, as grandes potências vão mandar bala

Eu não sei o que será da Líbia nas próximas horas. Mas lamento profundamente que os governos pusilânimes com assento no Conselho de Segurança da ONU tenham cedido às pressões da França, Inglaterra e Estados Unidos, aprovando uma resolução que permite tudo, inclusive a intervenção militar, para o gáudio dos senhores das armas desse ocidente decadente e sem pudor.


Falar de zona de exclusão aérea é balela, é eufemismo típico de quem não tem o menor recato e acha que tem algum mandato divino para meter o bedelho no país dos outros, sobretudo quando esse país dos outros é um reservatório incomensurável de petróleo.


Petróleo maldito que subiu mais ainda à cabeça dos donos do mundo com esse fiasco da energia atômica no Japão, em função do qual governantes volúveis estão aterrerizados e anunciando um brake em seus programas nucleares.


A triste verdade é que o mundo está nas mãos de  medíocres incompetentes, reles prepostos de interesses econômicos, figuras sem vergonha, sem compromissos com seus povos, sem o mínimo de espírito público e de patriotismo.


Esses títeres da ditadura invisível de matriz sionista são de tal forma levianos que tratam das coisas do mundo como se tratassem de suas ambições pessoais, representando uma farsa grosseira e de curto prazo, da qual querem sair com a conta bancária recheada de ouro em pó, garantindo vida mansa para suas próximas gerações e para o entorno corrupto de devassidão, segundo o modelo do dono da Itália, o premier tarado que não livra a cara nem das menininhas.


É muito fácil para os governantes desses países  decidir jogar suas máquinas mortíferas sobre os povos mais fracos.  Difícil será saber quanto cada governante embolsou para endossar a intervenção bélica na Líbia.


Essa agressão é o cúmulo da manipulação desonesta do que há de verdade lá, no norte árabe da África. População civil é quem? O magote de generais e coronéis que desertaram com seus arsenais de armas pesadas, tanques, aviões e tudo o mais que um exército tem direito, os buchas de canhão armados que foram seduzidos pelas promessas pecuniárias das potências ocidentais? Quer conferir, vai ao Google e pede imagens dos "rebeldes" líbios.


Por que esse mesmo Conselho de Segurança não deu um pio sobre as matanças no Bahrein e no Iêmen? Nesses dois países, como no Egito e na Tunísia, os opositores não estão armados. Lá, sim, massacram civis indefesos com a ajuda de tropas estrangeiras. E, no entanto, como a monarquia do Bahrein e o governante do Iêmen são propinados pelos maiorais do petróleo, nem a mídia, nem os governantes do Ocidente hipócrita, moveram uma palha em socorro dos civis de lá.


Quando Bin Laden mandou derrubar as torres gêmeas, os branquelos de olhos azuis tremeram nas pernas e passaram algumas semanas tão traumatizados que as casas de coito deram férias coletivas a suas coitadeiras, enquanto os lares passaram a ter um índice de disfunção erétil jamais registrado.


Esses governantes que agora se aliam ao mesmo Bin Laden para pôr a mão no petróleo líbio e depois meter um pé nas nádegas dele, sabem que são fortuitos. E que precisam se arrumar, mas se arrumar com tanta grana suja que deixam no chinelo nossos meliantes conhecidos.


Não sabem que, com isso, estão levando ainda mais ao descrédito e desnudando o decantado modelo “democrático”. Democracia é o quê? É a alternância no poder de prepostos dos mesmos interesses privados insaciáveis, todos a serviço da manutenção dessa pirâmide social perversa, dessa sujeição do mundo à hegemonia sionista que está no cerne da ditadura invisível que manda no mundo?


Que faz do mulato Barack Obama o expoente de última geração do cinismo e do estelionato político? Que faz de Nicolas Sarkozi, matador de emigrantes, um doidivanas que pegou grana de Kadhafi para fazer sua milionária campanha presidencial e agora está empenhado numa desesperada queima de arquivo?


Pode ser que você esteja irremediavelmente envenenado por essa mídia abutre, que recorre a epítetos diversionistas. Que desvia o foco das realidades, para imobilizar o mundo diante da pirataria colonialista. É possível que você não perceba a gravidade de países poderosos atacarem outros mais fracos  para apropriarem-se de suas riquezas, como aconteceu no Iraque, com aquela história mentirosa de que Saddan Hussein estava produzindo armas químicas.


A essa altura, aviões de alto poder letal devem estar enfileirados na base italiana da Cecília, se é que já não começaram a castigar a Líbia. É o que sobra para os interesses coloniais que bancaram o levante fracassado e agora deixarão cair a máscara junto com suas bombas mortais.


Mesmo assim, acho que não será moleza a conquista das jazidas petrolíferas da Líbia. Digam o que disserem, mas o coronel Muamar Kadhafi tem demonstrado incrível liderança sobre seu povo, coragem, competência militar e, quem sabe, resistirá vitorioso à intervenção estrangeira e com seus amiguinhos internos.


Porque a vitória militar estrangeira lá é um golpe que afeta a todos os países soberanos, em especial, os que têm petróleo, como o Brasil, que Obama agora que capturar na maciota.

19 comentários:

  1. Anônimo2:56 AM

    Caríssimo Porfírio:
    Tenho uma "leve desconfiança" que o número de pessoas que pensam como a gente está aumentando cada vez mais.
    Tomara que sua previsão sobre a resistência do grande líder líbio se cumpra, pois tem muita gente torcendo por ele.

    ResponderExcluir
  2. PEDRO, VOCE EXPLICOU, COM TODA CLAREZA, O CASO DO LIBANO. TENHO CERTEÇA QUE A EUROPA, LEIA OS PAISES ESCRAVAGISTA, E OS AMERICANOS, MAIS UM VEZ, QUER TOMAR DE ASSALTO O PETRÓLIO NA LIBIA. JA FIZERAM ISSO COM TODOS OS PAISES DO ORIENTE. FALTA ALGUNS, QUE AINDA RESISTEM. ATÉ QUANDO? REGATTIERI

    ResponderExcluir
  3. David6:32 AM

    Sr. Porfírio,
    O petróleo líbio já é do ocidente. Para onde o senhor pensa que vai TODA a exportação de óleo da Líbia?
    O ocidente (EUA, Inglaterra, Suíça) também é sócio privilegiado de Kaddafi pois é fiel depositário dos bilhões de dólares que o ditador e seus parentes roubaram do povo líbio (fala-se em mais de 40 bilhões!).
    Esse Kaddafi é um déspota sanguinário a serviço do capital globalizado que traiu os ideais revolucionários que fizeram com que o povo o apoiasse na derrubada da monarquia há 42 anos.
    Essa revolta no mundo árabe está sob a liderança incipiente de setores pequeno-burgueses sem motivação religiosa ou ideológica apenas economicista. Por isso, para o capital, tanto faz que vença este ou aquele na Tunísia, no Egito, na Líbia, no Iêmen ou no Bahrein.
    Os 'camaradas' chineses se abstiveram na votação sobre a criação da zona de exclusão aérea na Líbia, seguindo a posição de Rússia, Brazil e Índia. Assim, o medíocre Obama pode continuar sua encenação na defesa da democracia e dos oprimidos.
    ...E a 'esquerda' festiva fica com o discurso tipo Caracu: o Porfírio entra com a cara e os revoltosos da Líbia entram com o resto.
    Atenciosamente,
    David.

    ResponderExcluir
  4. D´ARTANAN7:40 AM

    Presado Porfirio.
    Você analisou com rara fidelidade o que está acontecendo na LIBIA. Por que os Estados Unidos, Inglaterra e França nãp defendem com o mesmo ardor os palestinos de GAZA ? E os civis presos em GUANTANAMO que foram tirados de seus países para serem torturados diáriamente ? e Os civis de BAHRHEIM ? Eles usam DOIS PESOS e DUAS MEDIDAS. Acontece que: se tirarem o coronel KADHAFFI será uma intromissão na SOBERANIA LIBIA. Observe que temos 3 GUIANAS sobre o BRASIL que podem muito bem SERVIR DE PRETEXTO para INVADIR a AMAZÔNIA BRASILEIRA. Caso o Coronel KADHAFFI seja derrotado por forças extrangeiras, certamente haverá uma reação anti AMERICO-SIONISTA. QUEM VIVER VERÁ

    ResponderExcluir
  5. Pedro. Você deu um nó na minha cabeça. Concordo com toda sua classificação dos governos ocidentais ditos democráticos e sua sbmissão ao poder de israel. Mas..., Kadhafi não é um deles? No Egito e na Tunísia, os ditadores escancarados tiveram surto de estadistas e pularam fora. Mas Kadhafi não se conforma com o direito da população de exigir o que entendem que devem nem com a traição do ocidente a quem aquele ajudou por tão longos anos. E no caso da submissão ideológica a israel, onde fica o interesse econômico e sujo-energético do Ocidente? Como pontuou um dos comentários acima, kadhafi já não estava com os cínico-democráticos? Porque não deixar simplesmente que ele a população se dizimem sob o argumento, isso sim democrático, de não intervenção? Candidamente, só quero entender.

    ResponderExcluir
  6. Candidamente, só quero entender.

    ResponderExcluir
  7. Anônimo12:05 PM

    Na realidade, o petróleo da Líbia já é das potências ocidentais, mesmo que indiretamente.

    Deve haver outro problema, provavelmente ligado ao "Profeta Maomé", que está assustando à DMFMG8*.

    *DMFMG8 = Ditadura Mídia-Financeira Mundial do G8, com comando Anglo(judáico)Americano e sede na "City dos Rothschild" em Londres.

    G8:
    1- INGLATERRA
    2- USA
    3- frança
    4- alemanha
    5- itália
    6- canada
    7- japão
    8- rússia

    Na sequência:
    O "Barraco da Bramha" vem tomar posse do PETRÓLEO e do ETANOL do PATROPÍ (abençoado por Deus e bonito por natureza).

    Ou não ???

    ResponderExcluir
  8. Arno Saknussen7:07 PM

    Não é de todo mal toda esta patifaria encabeçada pelo eixo eua-inglaterra-sionistas e acompanhada por seus vassalos contra a Líbia. Finalmente não há mais como esconder do mundo e até uma parte do povão já percebeu, ainda que sem a devida profundidade, que esta lorota de "democracia", "defesa de civis", etc são BALELAS do eixo. Diante de mais uma demonstração da insaciável sede por mais ouro perpetrada pela doutrina política sionista que "governa" o eixo, não há mais como disfarçar. O mundo voltou a ser bipolar, de uma lado o eixo e sua doutrina sionista e do outro a Resistência mundial na luta para se livrar da maior ditadura da História do Humanidade. Escolham seu lado.

    ResponderExcluir
  9. Anônimo9:30 PM

    "Companheiros e Companheiras" vocês devem escolher entre o lado "MAU" e o lado "BOM" da "FORÇA".

    Neste fim de semana, receberemos a visita do LORD DART VADER e família, aqui no nosso PAÍS TROPICAL, com apoio da nossa presidentA e do nosso ex-presidentO ("Os Caras" de pau).

    Escolham seu lado "companheiros" e "companheiras" !!!

    ResponderExcluir
  10. Li todos os comentários postados até agora e posso dizer que aprendi muito com cada um. Acho melhot não polemizar, não comentar cad um. Creio que o espaço ivre se consolida a partir da total LIBERFADE de que cada um desfruta para construir um penssmento referenciável. Fico feliz que todos se sintam à vontade aqui.

    ResponderExcluir
  11. Anônimo10:55 PM

    Porfírio, prezadíssimo, o velho e bom golpe do saque piratesco age por atacado na África do Norte. Desta vez, um país de joelhos ante a ocupação militar (a Itália), desde o final da 2ª GG; uma colônia inglesa (o Canadá), hoje sob a jurisdição direta do garrote sionista; uma nação desmoralizada e humilhada pelas derrotas contra a Alemanha nazista e a Indochina (Vietnã) nas décadas de 1940 e 1950do século passado (a França); a pérfida Albion flibusteira, colonialista cruel e traficante de drogas (ópio), fichada em todas as delegacias de polícia da China e demais países asiáticos, inclusive o Japão; e os exércitos armados por Iavé e por ele espalhados pelo mundo sob as bandeiras estadunidense de 50 estrelas, davidiana de seis pontas e de suas subsidirárias (ONU e OTAN), dão continuidade aos planos de saque, controle e exploração das riquezas naturais do planeta e posterior dominação mundial, expostos em minúcias nos famosos Protocolos da Basileia. Brecht diria: foram buscar Saddam, mas como não sou iraquiano, nem liguei; depois, decidiram buscar alguém na Báctria, mas como não sou afegão, também não liguei; hoje, foram buscar Kadafi, mas como não sou líbio, nem ligo; amanhã, talvez me busquem - aí será tarde demais para reagir. E tudo em nome de quem e do quê? Da riqueza e do poder sionista absoluto e da miséria e da morte dos gentios (eu, vocês, todos nós).
    Em tempo: como não sei usar os recursos da escolha de uma identidade, opto pelo anonimato.

    ResponderExcluir
  12. Anônimo9:22 PM

    Depois de "libertarem" das ditaduras (e do seu PETRÓLEO) as populações civis do IRAQUE e da LÍBIA, as POTÊNCIAS "democráticas" OCIDENTAIS* virão "libertar" o povo brasileiro do seu PETRÓLEO e do seu ETANOL.

    IN DOG WE TRUST !!!

    Tem que ser muito TROUXA para acreditar nesta farsa demoníaca !!!

    *Também conhecidas como:
    IMPÉRIO (do MAL)
    DMFMG8
    ONU
    OTAN

    ResponderExcluir
  13. Anônimo11:11 AM

    Os OBAMA são muito simpáticos como "pessoas físicas", mas, no momento, representam o IMPÉRIO.

    Caso o Barack enfrente este IMPÉRIO (por exemplo: o FED-FEDERAL RESERVE), será eliminado como o John F. Kennedy.

    Ou não ???

    ResponderExcluir
  14. Anônimo8:45 PM

    O Sadan era "amigão" do IMPÉRIO, até o dia em que ele resolveu quebrar o monopólio do DOLLAR (que é papel-pintado, sem lastro) nas vendas do PETRÓLEO iraquiano.

    Aí, ele virou "ditador e inimigo perigoso devido às sua armas químicas"...

    Assim, o IMPÉRIO "libertou" a população (principalmente do seu PETRÓLEO) e hoje o Iraque é uma "ditadura-democrática exemplar"....

    Idem, idem, para o Ka(ga)dafi e para a Líbia.

    Idem, idem, futuramente, para um país com PETRÓLEO e ETANOL, ao sul da linha do Equador, tropical, abençoado por GOD (ou DOG ?) e bonito por natureza.

    Mas, que beleza !!!

    ResponderExcluir

Quem sou eu

Minha foto
Jornalista desde 1961, quando foi ser repórter da ÚLTIMA HORA, PEDRO PORFÍRIO acumulou experiências em todos os segmentos da comunicação. Trabalhou também nos jornais O DIA e CORREIO DA MANHÃ, TRIBUNA DA IMPRENSA, da qual foi seu chefe de Redação, nas revistas MANCHETE, FATOS & FOTOS, dirigiu a Central Bloch de Fotonovelas. Chefiou a Reportagem da Tv Tupi, foi redator da Radio Tupi teve programa diário na RÁDIO CARIOCA. Em propaganda, trabalhou nas agências Alton, Focus e foi gerente da Canto e Mello. Foi assessor de relações públicas da ACESITA e assessor de imprensa de várias companhias teatrais. Teatrólogo, escreveu e encenou 8 peças, no período de 1973 a 1982, tendo ganho o maior prêmio da crítica com sua comédia O BOM BURGUÊS. Escreveu e publicou 7 livros, entre os quais O PODER DA RUA, O ASSASSINO DAS SEXTAS-FEIRAS e CONFISSÕES DE UM INCONFORMISTA. Foi coordenador das regiões administrativas da Zona Norte, presidente do Conselho de Contribuintes e, por duas vezes, Secretário Municipal de Desenvolvimento Social. Exerceu também mandatos em 4 legislaturas na Câmara Municipal do Rio de Janeiro, sendo autor de leis de grande repercussão social.