sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Candidatos que merecem nossos votos nos Estados

Ante a repercussão da minha “Declaração de Voto”, recebi comentários de vários destinatários sobre as eleições em seus Estados. Embora à distância, gostaria de manifestar minha simpatia por alguns candidatos fora do Rio de Janeiro.

João Goulart Filho (, deputado distrital, Brasília)
O primeiro deles, é João Goulart Filho, candidato a deputado distrital em Brasília (PDT 12012). Acompanho-o há muitos anos, mas creio que é hoje que ele parece mais maduro, mais identificado com a legenda do seu pai, o nosso querido presidente João Goulart. Se eu estivesse em Brasília, estaria engajado de corpo e alma em sua campanha. Dos seus vídeos de campanha , escolhi este para o seu conhecimento: http://www.youtube.com/watch?v=hF81Nmca-Jg

Cristóvan Buarque (Senador, Brasília) – Seu nome dispensa comentários. É um homem digno e inatacável. Sua ligação com a causa da educação pública é conhecida de todos. Contudo, poucos conhecem seu corajoso diagnóstico sobre a distribuição equivocada dos recursos públicos, defendendo o maior apoio ao ensino de base, graças ao qual foram criados alguns programas nessa área. Sua reeleição será importante para Brasília, para o Brasil e em especial para o PDT, que precisa ver melhor os seus verdadeiros expoentes.

Jackson Lago (governador, Maranhão) – Se há uma disputa emblemática, essa é a do Maranhão, onde Lula obrigou o PT a apoiar Roseane Sarney, humilhando seus correligionários históricos. Jackson foi cassado por pressão do “dono do Maranhão”, mas não se rendeu. Está numa campanha difícil e eu não tenho visto empenho do próprio PDT para ajudá-lo. Apesar da máquina e até da má fé da candidata que esconde o sobrenome do pai, há possibilidade da eleição ir para o segundo turno. Quem puder, faço alguma coisa pela dignidade no país: ajude o pedetista histórico a ganhar novamente.

Paulo Paim (senador, Rio Grande do Sul) – Num Estado em que o candidato a governador do PT pode vencer no primeiro turno, não tem lógica que Paulo Paim esteja ameaçado de não ser reeleito. Já disse aqui que sua derrota é o sonho de consumo dos bancos e dos defensores da previdência privada. Ele foi, sem dúvida, um dos raros senadores do bem, colocando-se com firmeza na defesa das causas dos trabalhadores, aposentados e pensionistas. Sua vitória é possível, mas depende de um grande esforço nesses últimos dias de campanha.
Protógenes Queiróz (deputado federal, São Paulo) – O Brasil inteiro o admira por sua coragem no combate direto aos grandes corruptos deste país. Sabe que ele pagou um preço alto por sua firmeza nas investigações que levaram à prisão do milionário Daniel Dantas. No seu caso, não basta garantir sua eleição. É preciso uma votação que demonstre que vale a pena arriscar o pescoço no desbaratamento das quadrilhas do colarinho branco. Com o número 6588 (PC do B) Protógenes será ainda mais necessário ao país como deputado federal. Veja seu site http://www.protogenes6588.com.br/

Heitor Ferrer (deputado estadual, Ceará) – À distância, acompanho o trabalho sério do médico Heitor Ferrer (PDT 12350) desde quando era vereador em Fortaleza. Ele tem sido coerente e corajoso na oposição aos vários governadores que usam o poder em benefício próprio. Meus conterrâneos sabem o que Heitor Ferrer representa. E, com certeza, garantirão sua reeleição.

Tarcísio Leitão ( senador, Ceará) – Conheci esse corajoso advogado em minha adolescência. Atribuo a ele uma certa influência na minha politização. Participamos juntos da grande manifestação que parou Fortaleza em 15 de novembro de 1958. É o voto que daria como uma homenagem à história. E à resistência à luta contra a ditadura. Seu número é 210, PCB.
Ficam esses nomes, por hoje. Pode ser que volte a falar dos candidatos de outros Estados. Espero que meus parceiros também se pronunciem.

9 comentários:

  1. Anônimo12:23 AM

    Me parece que os bons do novo partido da boquinja (pft) ficaram em outros estados. Quando vi cidinha campos pedindo votos pro piciabi (todos com letras minúsculas) vomitei de nojo, não sei de qual dos dois, acho que de ambos! O partido de aluguel que o jornaleiro zona sul(mais zona do que sul) transformou deve estar fazendo o velho baluarte se remoer nas catacumbas!

    ResponderExcluir
  2. Anônimo3:44 PM

    Заманчивая статья, как скоро ожидается публикации нового материала и вообще стоит ждать ?

    ResponderExcluir

Quem sou eu

Minha foto
Jornalista desde 1961, quando foi ser repórter da ÚLTIMA HORA, PEDRO PORFÍRIO acumulou experiências em todos os segmentos da comunicação. Trabalhou também nos jornais O DIA e CORREIO DA MANHÃ, TRIBUNA DA IMPRENSA, da qual foi seu chefe de Redação, nas revistas MANCHETE, FATOS & FOTOS, dirigiu a Central Bloch de Fotonovelas. Chefiou a Reportagem da Tv Tupi, foi redator da Radio Tupi teve programa diário na RÁDIO CARIOCA. Em propaganda, trabalhou nas agências Alton, Focus e foi gerente da Canto e Mello. Foi assessor de relações públicas da ACESITA e assessor de imprensa de várias companhias teatrais. Teatrólogo, escreveu e encenou 8 peças, no período de 1973 a 1982, tendo ganho o maior prêmio da crítica com sua comédia O BOM BURGUÊS. Escreveu e publicou 7 livros, entre os quais O PODER DA RUA, O ASSASSINO DAS SEXTAS-FEIRAS e CONFISSÕES DE UM INCONFORMISTA. Foi coordenador das regiões administrativas da Zona Norte, presidente do Conselho de Contribuintes e, por duas vezes, Secretário Municipal de Desenvolvimento Social. Exerceu também mandatos em 4 legislaturas na Câmara Municipal do Rio de Janeiro, sendo autor de leis de grande repercussão social.